[In] Tolerante

Eu não sei se a idade nos torna tolerantes ou pacientes para lidar com determinadas situações. O fato é que entramos cada vez menos em debates acalorados, seja em que esfera for, nas redes sociais então? ALT + F4 é um bálsamo.

Quando a gente é mais novo e tem mais tempo e mais disposição para nos inflamarmos com qualquer assunto que vem à tona, é um deus-nos-acuda, não poupamos amigos, conhecidos, e, pior, cometemos muitas, muitas faltas. A primeira e a maior delas é a mais óbvia e a menos respeitada: Todas as pessoas têm direito à manifestação de pensamento, ou seja, eu tenho a minha opinião e você tem a sua. Curiosamente costumamos tomar para si todas as verdades como absoluta e imutável tábua da salvação. Não é bem assim, nem mesmo a ciência é fechada em certezas.

A vida, as concepções e a realidade nos muda em muitas coisas, nos torna tolerantes (ou intolerantes) em outras. Raul Seixas já cantava que preferia ser uma metamorfose ambulante, talvez ele soubesse que ter opinião formada sobre tudo é cansativo e pedante. Graças a Deus eu não sei o suficiente para falar de tudo. E descobri há bem pouco tempo que três palavrinhas me salvam de muitos aborrecimentos e discussões infrutíferas e absolutamente desnecessárias.

Dizer “eu não sei” é um alívio que quase te leva ao nirvana quando percebe o nível que aquela discussão que você evitou vai chegar em um nível absurdo de: estupidez, verdades refutáveis e mais uma série de idiotices. Se você tem a oportunidade de assistir de camarote o desenrolar dela, aprecie e agradeça por sua maturidade.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s